Quintas com Saúde - On-line (via Zoom) | 100 anos de uma intervenção pioneira em Saúde Pública: “LPPS | Liga Portuguesa de Profilaxia Social”

19.11.2020 17:30

Ao clicar aqui, o conteúdo irá ser traduzido pelo Microsoft Translator.
By clicking here, the content will be translated by Microsoft Translator.

19.11.2020 17:30 Quintas com Saúde - On-line (via Zoom) | 100 anos de uma intervenção pioneira em Saúde Pública: “LPPS | Liga Portuguesa de Profilaxia Social” Link: https:///pt/central-eventos/quintas-com-saude-line-zoom-100-anos-uma-intervencao-pioneira-saude-publica-lpps

Como Chegar / How to Arrive
Universidade Católica Portuguesa - Porto

Inscrição gratuita mas obrigatória aqui.

 

RESUMO

A fundação da Liga Portuguesa de Profilaxia Social (LPPS), em 1924, afilia-se na ideologia de saúde assente nos estudos e prática da medicina social, ou no mais propriamente designado movimento de Higiene Social, então emergente, tanto no mundo anglo-saxónico como no mundo latino, se quisermos, mesmo, na aplicação de conceitos mais vastos que nascem e inspiram as sociedades em torno da ideia do Bem-Estar Social (The Social Welfare).

Os fundadores da Liga desenvolveram uma aguda percepção de que as urbes, como a cidade do Porto, nos países que viviam intensos processos de industrialização, beneficiavam de movimentos consideráveis de achegas de população, vindas de zonas rurais, com dispersão demográfica, atraídas pelo crescimento de oportunidades de trabalho nas fábricas, que se instalavam aceleradamente nas cidades, para viverem em bairros operários, em ambiente gregário com espaços exíguos.

Pelos registos sanitários na viragem do século XIX-XX, segundo Ricardo Jorge, o Porto era na época uma cidade com muitos “focos de imundice”, com “água suja nos tanques e fontes” e cheio de “ilhas –bairros operários insalubres”.

A causa higienista assumida pela Liga, desde a sua fundação, dá voz entretanto ao inconformismo vivido na cidade, que persistia em não concretizar as ações necessárias à Higiene Pública de acordo com o conhecimento então existente e que, no Porto, vinha dando provas a partir dos serviços de bacteriologia existentes no Hospital Joaquim Urbano, no caso da peste Bubónica e ligeiramente mais tarde com a difteria, cujas epidemias foram identificadas bacteriológica e epidemiologicamente e, assim, contidas com menos impacto do que em outras cidades do País.

Destacam-se algumas das campanhas públicas mais emblemáticas empreendidas pela LPPS para combater:

  • O pé descalço (1927- 1952)
  • O hábito de escarrar e cuspir na via pública (1929)
  • A sífilis (1929)
  • O presença de loucos nas  prisões (1928)
  • O problema das carquejeiras
  • O problema da falta de habitação (1928)
  • O analfabetismo (1928)
  • O tabagismo (1929)
  • A tuberculose, pela introdução da BCG (1929)
  • A falta de higiene pública
  • A falta de higiene do leite
  • A proibição do casamento das telefonista e das enfermeiras

No final da sessão, abordaremos as respostas de emergência social e da saúde na viragem do século  (XX-XXI).

 

Veja aqui todas as sessões deste Ciclo de Conferências »