Saúde Comunitária

Início Término Designação
2017.09.09 2017.09.09 Modelo de Avaliação, Intervenção e Empoderamento Comunitário (MAIEC) - A comunidade como cliente dos enfermeiros (3ª Ed)
2017.07.29 2017.07.29 Modelo de Avaliação, Intervenção e Empoderamento Comunitário (MAIEC) - A comunidade como cliente dos enfermeiros (2ª Ed)
2017.06.16 2017.06.16 Modelo de Avaliação, Intervenção e Empoderamento Comunitário (MAIEC) - A comunidade como cliente dos enfermeiros (1ª Ed)
016.06.03 2016.06.03 Fórum das Especialidades de Enfermagem
2015.07.08 2015.07.15 Estudos Epidemiológicos (2.ª Ed)
2015.05.06 2015.05.13 Estudos Epidemiológicos
2015.04.09 2015.04.09 IV Fórum de Enfermagem Comunitária
2015.04.01 2015.05.20 Epidemiologia Básica - curso de curta duração
2015.03.21 2015.03.28 Indicadores de Enfermagem: Quedas e Úlceras de Pressão
2015.03.20 2015.03.20 Regresso a casa
2015.03.19 2015.03.19 Saúde Escolar - dos diagnósticos aos resultados
2015.03.05 2015.03.07 Autogestão da Doença Crónica
2015.02.02 2015.02.10 Vulnerabilidade e Cuidado
     
     

 

 
 
Apresentação
A comunidade como alvo dos cuidados dos enfermeiros tem necessidades diferentes das identificadas nos indivíduos e famílias.  O MAIEC,  permite uma abordagem da comunidade como cliente e tem uma matriz de decisão clínica que desde a atividade de diagnóstico à avaliação de resultados orienta o cuidado de enfermagem para a comunidade orientado pelo Empoderamento Comunitário como processo e como resultado, sendo por isso um potencial modelo de referência em áreas como a Saúde Escolar,  a Saúde Publica, a Saúde no Trabalho ou mesmo para a abordagem do Hospital como uma comunidade na resolução dos seus problemas. 
 

Objetivos
- Identificar a comunidade como alvo dos cuidados dos enfermeiros e as suas características específicas.
- Identificar os conceitos e pressupostos do MAIEC;
- Descrever o processo de enfermagem alicerçado na matriz de decisão clínica do MAIEC, desde a atividade de diagnóstico às intervenções de Enfermagem.
- Identificar indicadores de estrutura,  processo e resultado em saúde comunitária,  desenvolvidos a partir do MAIEC.
 
Organização do curso
Metodologia
Metodologia activa: estudos de caso e diálogo interrogado e Metodologia expositiva: exposição.
Avaliação formativa que permite certificado de frequência.
 
Conteúdos
- A comunidade como cliente dos enfermeiros- da história que desenha o futuro.
- Intervenção à comunidade: políticas,  settings e potencial em enfermagem comunitária.
- Modelo de Avaliação,  Intervenção e Empoderamento Comunitário: conceitos, pressupostos e matriz de decisão clínica;
 
Data
9 de Setembro de 2017, das 9h às 13h e das 14h às 18h (outras datas: Edição 1 e Edição 2)
 
Número de horas
8 horas
 
Destinatários
Licenciados em Enfermagem / Enfermeiros
 
Coordenação / Docência
Pedro Melo (UCP – ICS)

Regime
Diurno | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Porto, Campus Foz
 
Propinas
O estudante frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
 
Custo
40 € a pagar no ato de inscrição.
 
 

» Formulário de inscrição

 

 
 
Apresentação
A comunidade como alvo dos cuidados dos enfermeiros tem necessidades diferentes das identificadas nos indivíduos e famílias.  O MAIEC,  permite uma abordagem da comunidade como cliente e tem uma matriz de decisão clínica que desde a atividade de diagnóstico à avaliação de resultados orienta o cuidado de enfermagem para a comunidade orientado pelo Empoderamento Comunitário como processo e como resultado, sendo por isso um potencial modelo de referência em áreas como a Saúde Escolar,  a Saúde Publica, a Saúde no Trabalho ou mesmo para a abordagem do Hospital como uma comunidade na resolução dos seus problemas. 
 

Objetivos
- Identificar a comunidade como alvo dos cuidados dos enfermeiros e as suas características específicas.
- Identificar os conceitos e pressupostos do MAIEC;
- Descrever o processo de enfermagem alicerçado na matriz de decisão clínica do MAIEC, desde a atividade de diagnóstico às intervenções de Enfermagem.
- Identificar indicadores de estrutura,  processo e resultado em saúde comunitária,  desenvolvidos a partir do MAIEC.
 
Organização do curso
Metodologia
Metodologia activa: estudos de caso e diálogo interrogado e Metodologia expositiva: exposição.
Avaliação formativa que permite certificado de frequência.
 
Conteúdos
- A comunidade como cliente dos enfermeiros- da história que desenha o futuro.
- Intervenção à comunidade: políticas,  settings e potencial em enfermagem comunitária.
- Modelo de Avaliação,  Intervenção e Empoderamento Comunitário: conceitos, pressupostos e matriz de decisão clínica;
 
Data
29 de Julho de 2017, das 9h às 13h e das 14h às 18h (outras datas: Edição 1 e Edição 3)
 
Número de horas
8 horas
 
Destinatários
Licenciados em Enfermagem / Enfermeiros
 
Coordenação / Docência
Pedro Melo (UCP – ICS)

Regime
Diurno | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Porto, Campus Foz
 
Propinas
O estudante frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
 
Custo
40 € a pagar no ato de inscrição.
 
 
 
Apresentação
A comunidade como alvo dos cuidados dos enfermeiros tem necessidades diferentes das identificadas nos indivíduos e famílias.  O MAIEC,  permite uma abordagem da comunidade como cliente e tem uma matriz de decisão clínica que desde a atividade de diagnóstico à avaliação de resultados orienta o cuidado de enfermagem para a comunidade orientado pelo Empoderamento Comunitário como processo e como resultado, sendo por isso um potencial modelo de referência em áreas como a Saúde Escolar,  a Saúde Publica, a Saúde no Trabalho ou mesmo para a abordagem do Hospital como uma comunidade na resolução dos seus problemas. 
 

Objetivos
- Identificar a comunidade como alvo dos cuidados dos enfermeiros e as suas características específicas.
- Identificar os conceitos e pressupostos do MAIEC;
- Descrever o processo de enfermagem alicerçado na matriz de decisão clínica do MAIEC, desde a atividade de diagnóstico às intervenções de Enfermagem.
- Identificar indicadores de estrutura,  processo e resultado em saúde comunitária,  desenvolvidos a partir do MAIEC.
 
Organização do curso
Metodologia
Metodologia activa: estudos de caso e diálogo interrogado e Metodologia expositiva: exposição.
Avaliação formativa que permite certificado de frequência.
 
Conteúdos
- A comunidade como cliente dos enfermeiros- da história que desenha o futuro.
- Intervenção à comunidade: políticas,  settings e potencial em enfermagem comunitária.
- Modelo de Avaliação,  Intervenção e Empoderamento Comunitário: conceitos, pressupostos e matriz de decisão clínica;
 
Data
16 de Junho de 2017, das 9h às 13h e das 14h às 18h (outras datas: Edição 2 e Edição 3)
 
Número de horas
8 horas
 
Destinatários
Licenciados em Enfermagem / Enfermeiros
 
Coordenação / Docência
Pedro Melo (UCP – ICS)

Regime
Diurno | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Porto, Campus Foz
 
Propinas
O estudante frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
 
Custo
40 € a pagar no ato de inscrição.
 

 

 

» Vulnerabilidade e Cuidado

 

CREDITAÇÃO - 2 ECTS | 16 horas de contacto

 

Objetivos e competências a desenvolver:
Esta unidade curricular proporcionará aos estudantes oportunidade de:
  1. Compreender e discutir diferentes perspetivas teóricas e concetuais: vulnerabilidade, populações vulneráveis; disparidades em saúde; vulnerabilidade a doenças ou condições específicas; resiliência.
  2. Compreender e analisar fatores determinantes da  vulnerabilidade em diferentes perspetivas teóricas.
  3. Aprofundar a relação entre Justiça Social e Prática de enfermagem incorporando o conceito de Justiça em enfermagem.
  4. Analisar o conceito de competência cultural na defesa das populações vulneráveis;
  5. Analisar Teorias de enfermagem e a sua aplicação em populações vulneráveis
  6. Analisar a relação entre Ética de enfermagem e Cuidado aos vulneráveis.
  7. Identificar prioridades de investigação em populações vulneráveis
 
Conteúdo
  1. Perspetivas teóricas e concetuais: vulnerabilidade, populações vulneráveis; disparidades em saúde; vulnerabilidade a doenças ou condições específicas; resiliência;
  2. Fatores determinantes da  vulnerabilidade em diferentes perspetivas teóricas;
  3. Justiça Social e prática de enfermagem; Justiça em enfermagem;
  4. Competência cultural, resiliência e defesa das populações vulneráveis;
  5. Teorias de enfermagem aplicadas a populações vulneráveis;
  6. Ética de enfermagem e Cuidado aos vulneráveis;
  7. Prioridade de investigação em populações vulneráveis.
 
Destinatários:
 
 
Metodologia de ensino (avaliação incluída):
Iniciando com uma abordagem concetual e discussão de diferentes perspetivas, desenvolver-se-ão os temas propostos permitindo aos estudantes compreender os conceitos associados e caminhar para a seleção de áreas de investigação e um eventual tópico de tese. Tratando-se de um seminário, será usada metodologia ativa, oferecendo aos estudantes tópicos de análise a partir de artigos selecionados e referências teóricas fundamentais.
Cada estudante terá oportunidade de partilhar com o grupo a sua reflexão e ser acompanhado individualmente, nomeadamente através de acompanhamento online com recurso às ferramentas de e-learning disponíveis. 
Para inscrições tipo 1, a avaliação será contínua (15%), através da participação nas discussões e contará com a apresentação de um trabalho escrito no modelo de artigo de revisão (85%). 
 
 
Data e horário
2.ª Edição » a anunciar brevemente
1.ª Edição » 16h00 - 20h00 | 2, 3, 9 e 10 de Fevereiro 2015
 
» informe-nos se quiser participar na próxima edição!
 
Docentes:
Prof.ª Doutora Margarida Maria da Silva Vieira
 
Inscrição
Vagas limitadas a preencher por ordem de inscrição.
 
O estudante em formação contínua frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Neste caso será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
o Custo: 64 €, a pagar no ato de inscrição. [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
 
 
Contactos:
Bernardete Brito
225580098
 
Local da Formação:
Católica Porto - Campus da Asprela
 
 
 
Apresentação
Graças aos progressos da ciência e da tecnologia a esperança média de vida tem vindo a aumentar, significativamente, contribuindo para associar o envelhecimento à doença crónica. Todavia, a adaptação e a mudança de comportamento são processos complexos,  influenciados por diversos fatores e que requerem uma intervenção personalizada e contínua.
 
Objetivos
- Adquirir conhecimento acerca do processo de transição saúde-doença crónica;
- Adquirir conhecimento acerca das intervenções em saúde direcionadas à gestão da doença crónica, nomeadamente, na área da gestão do regime terapêutico medicamentoso.
 
Organização do curso
Metodologia
Os conteúdos programáticos serão abordados através de uma metodologia ativa marcada pela participação dos estudantes e pela reflexão individual. Será concedido tempo para a discussão em grupo dos conteúdos trabalhados e orientado o estudo através da análise de casos. Sobre cada tema será indicada bibliografia específica e/ou fornecidos textos de apoio para além da bibliografia geral aconselhada.
 
Conteúdos  
- Autocuidado e doença crónica;
- Transição saúde-doença;
- Mudança de comportamento em saúde;
- Autogestão da doença crónica e estratégias de intervenção em saúde;
- Adesão e gestão do regime terapêutico.
 
Datas

2.ª Edição » a anunciar brevemente

1.ª Edição » 14h - 18h | 5 de Março 2015 / 09h - 13h | 7 de Março 2015
 
» informe-nos se quiser participar na próxima edição!
 
Número de horas
8 horas
 
Destinatários
Enfermeiros e outros licenciados na área da saúde
 
Coordenação / Docência
Tânia Costa (UCP – ICS)
Armando Almeida (UCP-ICS)
 
Regime
Diurno | Transmissão à distância: Não disponível
 
Local de realização
UCP Campus Asprela
 
Propinas
O estudante frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
Custo: 40€ a pagar no ato de inscrição.
 
 
 
 
 
 
Apresentação
A saúde escolar é um contexto de intervenção que exige uma tomada de decisão clínica avançada dos enfermeiros e permite ganhos em saúde sensíveis aos cuidados de enfermagem que se apresentam como indicadores de resultado  contratualizaveis. Nesta formação abordaremos a tomada de decisão clínica dos enfermeiros em saúde escolar integrada nas políticas de saúde em geral e de saúde escolar em específico. 
 
Objetivos
- Descrever as políticas de saúde escolar em Portugal, integradas no plano nacional de saúde.
- Descrever o processo de enfermagem em saúde escolar,  através de estudos de caso.
- Identificar indicadores de estrutura,  processo e resultado em saúde.
 
Organização do curso
Metodologia
Metodologia activa: estudos de caso e diálogo interrogado. 
Avaliação formativa que permite certificado de frequência.
 
Conteúdos  
- Plano Nacional de Saúde e Programa Nacional de Saúde Escolar 
- Estudos de caso sobre decisão clínica em saúde escolar
- Projetos do Centro de Enfermagem da Católica (Decidir para Agir - Prevencao do uso de substancias, dependências não associadas a substâncias e Promoçao da saude na sexualidade; Lanches saudaveis; Comunidades educativas mais saudáveis)
 
Datas
Dia 19 de Março de 2015 das 16h as 20h.
 
» informe-nos se quiser participar na próxima edição!
 
Número de horas
4 horas
 
Destinatários
Enfermeiros
 
Coordenação / Docência
Pedro Melo (UCP – ICS)
João Neves Amado (UCP – ICS)
 
Regime
Diurno | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Campus Asprela
 
Propinas
O estudante frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
Custo: 20€ a pagar no ato de inscrição.
 
 
Outras informações
Transmissão à distância: Disponível para frequência
 
 
 
Apresentação
O número de pessoas idosas com alterações funcionais devido a patologias crónicas, incuráveis e degenerativas têm tendência a aumentar o que aponta para a crescente necessidade de cuidados informais assegurados, sobretudo, por membros da família prestadores de cuidados. 
 
Objetivos
- Refletir acerca dos fenómenos do regresso a casa e da prestação de cuidados informais; 
- Refletir acerca dos modelos de intervenção em contexto comunitário;
- Adquirir conhecimento acerca da preparação do regresso a casa, bem como, da continuidade do exercício do papel em contexto domiciliário.
 
Organização do curso
Metodologia
Os conteúdos programáticos serão abordados através de uma metodologia ativa marcada pela participação dos estudantes e pela reflexão individual. Será concedido tempo para a discussão em grupo dos conteúdos trabalhados e orientado o estudo através da análise de casos. Sobre cada tema será indicada bibliografia específica e/ou fornecidos textos de apoio para além da bibliografia geral aconselhada.
 
Conteúdos  
- Mutações demográficas/sociais e suas consequências;
- Avaliação multidimensional do membro da família prestador de cuidados;
- Preparação do regreso a casa;
- Exercício do papel de membro da família prestador de cuidados no domicílio;
- Sobrecarga do membro da família prestador de cuidados;
- Intervenção face às necessidades do membro da família prestador de cuidados;
- Sinais de risco/negligência: avaliação e intervenção.
 
Datas
Dia 20 de Março de 2015 das 09h às 13h.
 
» informe-nos se quiser participar na próxima edição!
 
Número de horas
4 horas
 
Destinatários
Enfermeiros e outros licenciados na área da saúde
 
Coordenação / Docência
Tânia Costa (UCP – ICS)
 
Regime
Diurno | Transmissão à distância: Não disponível
 
Local de realização
UCP Campus Asprela
 
Propinas
O estudante frequenta o programa mas não é sujeito a avaliação. Será passada declaração de frequência, com referência ao número de horas e programa frequentado.
Custo: 20€ a pagar no ato de inscrição.
 
 
 
 
Apresentação
As Quedas e as Úlceras de Pressão são fenómenos muito prevalentes na população clinicamente fragilizada e/ou contextualmente vulnerável. A Enfermagem, que toma por foco de ação as respostas humanas (intencionais e não intencionais) à doença e aos processos de vida, assume a responsabilidade por diagnosticar, prescrever e intervir face a estes problemas, traduzindo a avaliação da sua ação através de indicadores sensíveis aos seus cuidados.
 
 
Objetivos
- Desenvolver competências para realizar o diagnóstico clínico;
- Desenvolver competências prescrever cuidados;
- Desenvolver competências para avaliar resultados sensíveis aos cuidados de Enfermagem.
 
 
Organização do curso
Metodologia
Sessão teórica onde será privilegiado o método expositivo participativo, dando-se relevância ao debate de ideias entre os formandos e formador, que promovam a reflexão.
 
Conteúdos  
Queda e Risco de Queda 
- Processo de valoração diagnóstica:
- Fatores que contribuem para o problema;
- Dados que permitem validar o diagnóstico;
- Instrumentos de mensuração validados para Portugal.
- Prescrição de terapêuticas para mitigação do problema:
- Guidelines internacionais;
- Consensos clínicos.
- Avaliação de resultados:
- Instrumentos de mensuração validados para Portugal.
- Construção de indicadores. 
Úlcera por Pressão e Risco de Úlcera por Pressão
- Processo de valoração diagnóstica:
- Fatores que contribuem para o problema;
- Dados que permitem validar o diagnóstico;
- Instrumentos de mensuração validados para Portugal.
- Prescrição de terapêuticas para mitigação do problema:
- Guidelines internacionais;
- Consensos clínicos.
- Avaliação de resultados:
- Instrumentos de mensuração validados para Portugal.
- Construção de indicadores.
 
Datas
21 e 28 de Março (sábado | 9h00 – 13h00).
 
» informe-nos se quiser participar na próxima edição!
 
Número de horas
8 horas
 
Destinatários
Enfermeiros
 
Coordenação / Docência
Paulo Alves (UCP – ICS)
Armando Almeida (UCP – ICS)
 
Regime
Diurno | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Campus Asprela
 
Propinas
Esta formação em contexto de formação contínua terá o custo de 40€ que já contempla a emissão da declaração de frequência, com referência ao número de horas e ao programa frequentado.
 
 
Outras informações
Transmissão à distância: Disponível para frequência
 
Apresentação
A Epidemiologia e o método que lhe subjaz devem constituir, nas palavras da Organização Mundial da Saúde, uma competência básica e não uma tarefa adicional na prática diária do profissional da saúde. Deve tornar-se-lhe como que um inconsciente de rotina.
Este curso visa sensibilizar os profissionais para a importância da epidemiologia e desenvolver as suas competências de análise e investigação utilizando o método epidemiológico na prática clínica. 
 
Finalidade
Pretende-se com este curso que o profissional participante adquira conhecimentos e desenvolva competências que o capacitem para definir, aplicar e interpretar as principais medidas epidemiológicas nas atividades de promoção da saúde, de prevenção e estudo da doença.
 
Objetivos
1.  Definir epidemiologia, o âmbito da sua aplicação e os principais marcos históricos na sua utilização na área da saúde. 
2.  Identificar os elementos e condicionantes da História Natural da Doença
3. Definir os vários níveis de prevenção em saúde
4. Conhecer as principais fontes de informação nacionais e internacionais mais utilizadas em saúde.
5.  Identificar, calcular e interpretar indicadores de saúde gerais (incluindo os demográficos). 
6. Reconhecer e caracterizar os principais tipos de estudos epidemiológicos.
7. Definir, calcular e interpretar as principais medidas epidemiológicas.
Apreender a sua utilidade em cada uma das fases principais do planeamento e gestão de programas e serviços de saúde.
8. Saber o que é um rastreio, os critérios a que deve obedecer a sua realização e as principais características de avaliação da qualidade de um programa de rastreio. 
9. Identificar as grandes áreas de aplicação dos métodos epidemiológicos nas atividades de promoção da saúde e prevenção da doença.
 
Organização do curso
Os conteúdos programáticos serão desenvolvidos utilizando uma metodologia activa com apelo à participação dos estudantes e à reflexão individual. Neste contexto, os conteúdos programáticos serão abordados pelos professores, sendo concedido tempo para discussão e orientado o estudo dos diferentes temas, recorrendo à análise de casos.
Sobre cada tema será indicada bibliografia específica e/ou fornecidos textos de apoio para além da bibliografia geral aconselhada.
 
Metodologia e Avaliação  
A metodologia utilizada durante as sessões em sala será de base teórico-prática, apelando ao debate e à reflexão. 
Serão utilizados meios audiovisuais e promovidos exercícios para aplicação e aprofundamento dos conteúdos.
Será facultado material para trabalho individual (artigos e outros documentos) com vista à solidificação dos conhecimentos e da sua avaliação.   
 
Duração  
Início do Curso a 1 de Abril de 2015
Total de 24 horas teórico práticas:
1, 8 e 15 de Abril e 6, 13 e 20 de Maio | 17h00 – 21h00
 
Nº de ECTS: 3 (no caso de se inscrever na opção de formação avançada - seguir link)
 
» informe-nos se quiser participar na próxima edição!
 
 
Programa 
  Epidemiologia definição e importância em saúde. 
  Usos e finalidade: Para que serve - do diagnóstico ao planeamento e avaliação.
  A demografia e outros indicadores. 
  Grandes marcos clássicos na história da epidemiologia
  Tipos de estudos epidemiológicos
  Observacionais
Descritivos: estudo de caso(s) e da comunidade
Analíticos: ecológicos, transversais, caso-controlo e coorte
  Experimentais: ensaios clínicos, de campo, comunitários
  Interpretação de indicadores/fatores de risco
  Erros potenciais
  Epidemiologia clínica
  Definições de normalidade e anormalidade
  História natural e prognóstico
  Rastreios e testes de diagnóstico
  Eficiência do tratamento
  Prevenção na prática clínica 
  Causalidade em epidemiologia
  O conceito de causa
  Estabelecer a causa de uma doença
  A ética nos estudos epidemiológicos
  Quero investigar…
  Do tema ao objetivo e à metodologia
 
Número de horas
24
 
Destinatários
Profissionais de Saúde
 
Coordenação / Docência
João Costa Amado (UCP – ICS)
Doutorado em Ciências Biomédicas (especialidade de Saúde Comunitária)
 
João Neves Amado (UCP – ICS)
Mestre em Enfermagem e Especialista em Enfermagem Comunitária
 
 
Regime
Pós-laboral | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Campus Asprela
 
Propinas
Esta formação em contexto de formação contínua terá o custo de 120€ que já contempla a emissão da declaração de frequência, com referência ao número de horas e ao programa frequentado.
 
Esta formação está disponível na modalidade de Formação Avançada conferindo 3 ECTS e a possibilidade de ser creditado no Mestrado de Enfermagem com Especialização em Enfermagem Comunitária ou no Mestrado de Enfermagem na Especialidade de Enfermagem Avançada (UC's Opcionais).
 
 
 
Outras informações
Formação também disponível na modalidade de Formação Avançada: Sim
 
 
 
Apresentação
A Epidemiologia e o método que lhe subjaz devem constituir, nas palavras da Organização Mundial da Saúde, uma competência básica e não uma tarefa adicional na prática diária do profissional da saúde. Deve tornar-se-lhe como que um inconsciente de rotina.
Este curso visa sensibilizar os profissionais para a importância da epidemiologia e desenvolver as suas competências de análise e investigação utilizando o método epidemiológico na prática clínica.
 
Objetivos
Reconhecer e caracterizar os principais tipos de estudos epidemiológicos
 
Organização do curso
Metodologia
Os conteúdos programáticos serão desenvolvidos utilizando uma metodologia activa com apelo à participação dos estudantes e à reflexão individual. Neste contexto, os conteúdos programáticos serão abordados pelos professores, sendo concedido tempo para discussão e orientado o estudo dos diferentes temas, recorrendo à análise de casos.
Sobre cada tema será indicada bibliografia específica e/ou fornecidos textos de apoio para além da bibliografia geral aconselhada.
 
Número de horas 
8 horas teórico-práticas
 
Datas
8 e 15 de Julho | 17h00 - 21h00
 
1a edição » 6 e 13 de Maio de 2015 | 17h00 – 21h00
 
 
Destinatários
Profissionais de Saúde
 
Coordenação / Docência
João Costa Amado (UCP – ICS)
Doutorado em Ciências Biomédicas (especialidade de Saúde Comunitária)
 
Regime
Pós-laboral | Transmissão à distância: Disponível para frequência [ possibilidade de participação à distância - ver condições ]
 
Local de realização
UCP Campus Asprela
 
Propinas
Esta formação em contexto de formação contínua terá o custo de 50€ que já contempla a emissão da declaração de frequência, com referência ao número de horas e ao programa frequentado.
 
Inscrição

» informe-nos se quiser participar na próxima edição!

 
 
Outras informações
Formação também disponível na modalidade de Formação Avançada: Não
 
 
 
 

» IV Fórum de Enfermagem Comunitária

No dia 9 de abril de 2015 o Instituto de Ciências da Saúde UCP promove o IV Fórum de Enfermagem Comunitária no Campus da Asprela, da Católica Porto.
 
Este fórum contará com intervenções relacionadas com os cuidados realizados na comunidade e toda a problemática que envolve os enfermeiros especialistas na área em causa.
 
Neste evento haverá lugar à apresentação de trabalhos realizados no âmbito de atuação dos Enfermeiros Especialistas em Enfermagem Comunitária e em Saúde Pública, que poderão ser submetidos por qualquer enfermeiro interessado até 24 de fevereiro. [ consultar regulamento para submissão de trabalhos ]
 
Este fórum seguirá a dinâmica dos anteriores ao ser realizado com grande participação dos estudantes e anteriores graduados do Curso de Pós-Licenciatura em Enfermagem Comunitária do ICS-UCP. 
 
Local:
Auditório Principal do Campus da Asprela da UCP, Porto
 
Valor de Inscrição:
Gratuito - Atuais alunos da especialidade Enf.em Comunitária
15€ - Outros alunos do ICS (com direito a declaração de presença)
30€ - Outros 
 

» formulário para submissão de trabalhos

 
 
 
 
 
» Fotografias do evento (visíveis mediante autenticação com uma conta Google)
 
 
 

» Fórum das Especialidades de Enfermagem 

As Pessoas, a Violência e os Cuidados de Saúde
 
 
No dia 3 de junho de 2016 a Escola de Enfermagem do Instituto da Saúde UCP-Porto promove o Fórum das Especialidades de Enfermagem no Campus da Foz, da Católica Porto.
 
 
Evento que se destina a enfermeiros e estudantes de enfermagem, no âmbito dos cursos de mestrado em enfermagem (profissionais), ancorado num grande tema de fundo transversal a todas as áreas de especialização em enfermagem – “ As Pessoas, a Violência e os Cuidados de Saúde” – explorado em dois painéis e uma conferência, e com uma vertente mais dirigida à especificidade de cada uma das quatro áreas de especialização, explorado num painel com sessões em simultâneo.  
 
 
 
enlightened - Inscrições abertas